• ABREMI

BOLETIM ABREMI - 01/2019





- 01/03/19 -


1) Lançada a ABREMI!

Todos os registros e a regularização fiscal da ABREMI foram concluídos até o final de janeiro, conforme antecipado no último comunicado. Com isto oficialmente a FAEMI passa a ser a ABREMI e a antiga denominação não será mais mencionada, salvo nas referências históricas da entidade (certidão da Ata de fundação foi requerida aos cartórios para documentar nossa história). O primeiro registro da nova denominação foi comunicado ao CONFEA, através de requerimento de atualização do nosso credenciamento junto ao CDEN – Colégio de Entidades nacionais. Perante o CONFEA foi solicitado também a mudança de classificação de “entidade federativa” para “entidade associativa”, ou seja, predominantemente composta por profissionais associados. A ABREMI, com isto, está agora plenamente apta para receber contribuições e participar de Chamadas Públicas do Sistema CONFEA/Creas e outros, pela quais vários projetos serão viabilizados (eventos, publicações e gestão).


O novo Logotipo e Estatuto da ABREMI estão disponíveis nos seguintes links:


Novo Estatuto:

https://drive.google.com/file/d/1ViWc_50_G0dV5eUpP9RrxzW9ILljNgfb/view?usp=sharing

Novo Logo – Imagem (PNG):

https://drive.google.com/file/d/1j505KvbS1pW6pKG5ADaSSgWe2dtAPvMR/view?usp=sharing

Novo Logotipo – Vetorial (Corel):

https://drive.google.com/file/d/1G1frR9m3dpFJgggUShfc9at-NHmaGO4N/view?usp=sharing


Para marcar este “lançamento”, aproveitamos a mobilização do CONFEA para o Encontro de Lideranças, ocorrido entre 20 e 22 de fevereiro passado, e requeremos audiências formais ao MME, ANM e SGE. Destas, somente o MME não nos atendeu. Ambas as audiências, por sua relevância, são comentadas a seguir.


Próximos passos? Conforme o Plano de Trabalho aprovado na última AGO, estamos ultimando o lançamento da “Vaquinha Nacional” para com ela investirmos nos primeiros projetos de gestão como o sistema de informática e a captação de associados. Importante salientar que dois grandes projetos também já foram identificados para o longo prazo: a implantação do Sistema de Certificação de Recursos, Reservas e Produtos e a implantação da Câmara de Mediação e Arbitragem da Mineração. Ambos estes projetos objetivam a geração de oportunidades e atividades permanentes para os associados que neles desejarem se especializar, além disponibilização para o setor mineral de dois instrumentos de apoio para o seu fomento e racionalização.


Audiência da ABREMI com a ANM – 20/Fev/2019. Na foto, da esquerda para a direita: Alexandre Sayeg - Conselheiro da APEMI no Crea-SP, Tasso Mendonça Júnior - Diretor da ANM; Rubens Garcia - Presidente da ASEMI (DF), Regis Wellausen Dias - Presidente da ABREMI, Vitor Hugo Froner Bicca - Diretor Geral da ANM, Newton Reis de Oliveira Luz - Diretor da ABREMI e Assessor da Presidência do Crea-MG, Oliveira Débora Toci Puccini - Diretora da ANM e Eduardo Schimitt da Silva - Conselheiro da AGEM e Coordenador da CEGM no Crea-RS.

2) Audiência com a ANM.

Apesar da sobrecarga da implantação da nova agência, início de governo, a tragédia de Brumadinho, fomos recebidos pelo Diretor Geral e dois dos quatro diretores da ANM – Agência nacional de Mineração, por quase duas horas.

Isto, sem dúvida, demonstra a relevância que a ABREMI já conquistou na principal entidade de fiscalização e normatização do setor e o potencial das relações futuras que podem ser construídas. Veja na foto ao lado nossa comitiva e os anfitriões. A carta de presentação e a pauta completa de propostas e sugestões podem ser baixadas no link:


Carta de apresentação e pauta de sugestões à ANM:

https://drive.google.com/file/d/1JKrxIY3aVgY2yYfFubjH8DXTPaAT8Z1Y/view?usp=sharing



Entre os pontos debatidos na audiência, a ABREMI reiterou pedido de apoio ao projeto de tornar-se uma Certificadoras de Recursos, Reservas e Produtos, voltada para o mercado nacional, com o objetivo de facilitar o acesso das pequenas e médias empresas de mineração, aproveitando o dispositivo introduzido pelo

artigo 43 do novo regulamento do Código de Mineração (Decreto 9.406/2018), fomentando assim a criação de um mercado interno de capitais e um mercado de produtos certificados para a indústria. Essencialmente nossa reivindicação é que essa pretensão não seja impedida na Resolução que regulamentará o assunto, para a qual a ABREMI já apresentou propostas na respectiva Consulta Pública.


Outro ponto debatido, foi nosso desejo de reabertura do debate para uma melhor regulamentação das atividades de garimpo e lavra garimpeira, cujo número de empreendimentos está estimado em 20.000. Em sua maioria estes empreendimentos não se enquadram mais nas condições simplificadas de benefícios, apenar utilizam a exceção da Lei como como regra, para praticar a lavra predatória a baixo custo e alta sonegação e, por isso, são responsáveis pela má imagem criada para a mineração nas últimas décadas.


Além deste, foi muito bem recebida a proposta da produção e realização conjunta de um curso, com versão EAD e sistematicidade anual, sobre Legislação Mineral. A ideia é perenizar um curso anual de curta duração, para todos que desejem se introduzir ou se atualizar no tema.


Outro pedido feito pela ABREMI, foi o de uniformização da Relação de Atividades Complementares exigidas nas ARTs para os documentos e processos previstos no novo Regulamento do Código de Mineração. Como esta relação não está uniformizada e sua criação é livre para os Creas, a terminologia varia de Crea para Crea e, em alguns regionais faltam mesmo atividades essenciais para o engenheiro de minas. Outra distorção é o uso indevido ou exagerado de descrições subjetivas ou genéricas, que confundem o leigo quanto a relação entre as atribuições do profissional declarante e a efetiva atividade declarada, o que, no mínimo, facilita o exercício ilegal da profissão, desprotegendo a sociedade.


3) Audiência com a SGM.

Audiência na SGM – Secretaria de Geologia, Mineração e Transformação Mineral do MME. Na foto, da esquerda para a direita: Rubens Garcia - Pres. da ASEMI (DF), João Augusto Hilário - Pres. da ASSEMG, Eduardo Schimitt da Silva - Conselheiro da AGEM e Coordenador da CEGM no Crea-RS, Antônio Pedro Ferreira Souza, professor da UFCG, Regis Wellausen Dias - Pres. da ABREMI, Dr. Alexandre Vidigal - Secretário da SGM, Alexandre Baltar - Diretor da ABREMI, Paulo Cabral - Vice Presidente da ABREMI, Ubirajara Lira Gomes Júnior - Coordenador da CCEGM, Peter Lemer Jr. - Conselheiro do Crea-PR e Newton Reis de Oliveira Luz - Diretor da ABREMI e Assessor da Pres. do Crea-MG.

A audiência como o Sr. Secretário de Geologia, Mineração e Transformação Mineral, Dr. Alexandre Vidigal de Oliveira ocorreu no dia 21/02/19 e a representatividade da nossa comitiva (veja na foto) foi um fator fundamental para as 2 horas de atenção que o Sr. Secretário nos dedicou.


A pauta da reunião foi a mesma da audiência na ANM, com a diferença de que nesta chamamos a atenção para a completa ausência de engenheiros de mineração dos níveis hierárquicos de tomada de decisão, tanto no setor privado como no atual governo e que, como isso, as atividades de lavra e beneficiamento – principais pilares da produção mineral brasileira – permanecem sem interlocutores capacitados, o que foi evidenciado pelo nosso colega João Hilário, presidente da ASSEMG.


Com relação à proposta de reabertura do debate sobre a regulamentação do garimpo, cuja realidade foi comentada pelo Prof. Antônio Pedro, o Sr. Secretário manifestou seu interesse em marcar o início do debate com sua participação no nosso XV ENGMINAS no dia 23 de maio próximo.


E, no evento, subsidiar-se sobre o assunto. Nosso diretor de associações Alexandre Baltar, que está coordenando a organização do evento junto com a UFPE, recebeu um belo encargo e uma boa oportunidade para o apoio à realidade mineral do Nordeste. Sobre nossa proposta de uniformização nacional da Relação de Atividades Complementares das ARTs e os comentário complementares feitos pelo diretor da ABREMI para MG, Newton Luz, o Sr. Secretário reconheceu que muito há o que fazer e aprender, em especial pelos mecanismos legais e pelo judiciário. Por esta razão propôs que a ABREMI promova, em conjunto como a Associação dos Juízes Federais do Brasil – AJUFE – um seminário sobre estes aspectos e suas soluções. A ABREMI já está tratando do assunto que, sem dúvida, trará reconhecimento e muita valorização para toda a nossa categoria.


Finalmente, após enfatizar que “a idade da pedra não terminou por falta de pedras e sim porque elas foram substituídas por algo melhor”, o presidente da ABREMI passou a palavra ao nosso vice-presidente Paulo Cabral, que relatou ao Sr. Secretário a posição favorável da ABREMI na ampliação da produção de petróleo do Pré-Sal com o capital de risco estrangeiro. Argumentando, salientou que todo bem mineral só se transforma em riqueza quando lavrado e a janela histórica de valor do petróleo dá indícios de exaustão.


Carta de apresentação e pauta de sugestões à SGM - link:

https://drive.google.com/file/d/1KLFFNPW4Hwb7JrbPuuNAirnp6LuqCK0F/view?usp=sharing


4) Paulo Cabral no CDEN.

O presidente da ABREMI indicou nosso vice-presidente Paulo Cabral para representar a ABREMI no Colégio de Entidades Nacionais – CDEN, que é um órgão de consultivo e propositivo do CONFEA, de mesma hierarquia do Colégio de Presidentes e das Coordenadorias Nacionais de Câmaras Especializadas. O CDEN recebe projetos do CONFEA para apreciação e pode propor ações e resoluções, que são votadas pelos seus 20 membros representantes de entidades de classe de âmbito nacional, como a ABREMI. Durante o Encontro de Lideranças foi eleito, com o nosso apoio e articulação, o coordenador para 2019 que passou a ser o Eng. Agrícola Valmor Pietch, do Paraná.


5) Ubirajara na CCEGM.

Contrariando a indicação da ABREMI, que apresentara o nome do Eng. Minas João Augusto Hilário (Pres. da ASSEMG, Coordenador da CEGM-MG e com 20 anos de experiência só na VALE), foi eleito por 16 votos a 6 o colega Ubirajara Lira Gomes Júnior. Tratou-se, portanto, não de um candidato de nossa categoria e sim do candidato da categoria oposta que domina as câmaras de geominas nos Creas e, por consequência, a Coordenadoria Nacional das Câmaras Especializadas de Geologia e Minas – CCEGM, que é um órgão consultivo e propositivo do CONFEA.


De fato, a ABREMI havia articulado a retomada do revezamento desta importante coordenação, já em 2018, quando apoiou a indicação da FEBRAGEO para a coordenação e para a qual foi eleito o Geol. Ronaldo Malheiros Figueira. Neste ano,

portanto, esperávamos a mesma reciprocidade e tratamento, mas, mais uma vez, não foi o que aconteceu. Mesmo assim a ABREMI prosseguirá fazendo suas reivindicações e manifestações à CCEGM e permanecerá vigilante aos interesses da classe. É importante salientar, entretanto, que esta fiscalização será muito facilitada pelo salto de participação nos Creas que obtivemos nos últimos anos em razão da reorganização da FAEMI/ABREMI. Este crescimento está bem refletido no Quadro de Composição da CCEGM em 2019, ao lado. Agradecemos aos inúmeros colegas que estão se dedicando à valorização da nossa profissão e pedimos a todos os demais que lhes apoiem neste importante ano de lançamento da ABREMI.


Quadro da Composição da CCEGM em 2019:

CREA-AL - Eng° Wenner

CREA-AM Geol. Sílvia Gonçales

CREA-AP -Geol. Paulo César

CREA-BA - Eng° Minas Ubirajara Lira

CREA-CE - Geol. Carlos Craveiro

CREA-DF - Eng. Minas Almir

CREA-ES - Eng. Minas Adriana

CREA-GO - Eng. Minas Augusto Gusmão Lima

CREA-MG - Eng. Minas João Augusto Hilário

CREA-MT - Geol. Caiubi Kuhn

CREA-PA - Geol. José Pastana

CREA-PB - Eng. Minas Luís Eduardo

CREA-PE - Geol Antônio Christino

CREA-PI - Geol. José Iran

CREA-PR - Eng de Minas Peter Lemer Jr

CREA-RJ - Geol. Adriano Sampaio

CREA-RN - Geól. Orildo Lima

CREA-RR – Geól. Pedro Antônio Doria dos Santos

CREA-RS - Eng. Minas Eduardo Schimitt

CREA-SC - Eng. Minas Jurandir José da Silva

CREA-SE - Geol. Gustavo Nunes

CREA-SP - Geol. Sebastião Carvalho

CREA-TO - Eng. Geol. Fábio Lúcio


Resumo:

Eng. de Minas: 11

Geólogos: 12

Eng. Geólogo: 1




Um grande abraço a todos!

Regis Wellausen Dias - Presidente

0 visualização
logo abremi negativo placeholder-01.png